sexta-feira, 19 de maio de 2017

Widex realiza coquetel em seu novo espaço no centro de Jundiaí (SP)





Evento reuniu convidados e especialistas de toda a região

A Widex, fabricante de aparelhos auditivos de ponta, com matriz na Dinamarca, trouxe para a região de Jundiaí, ontem (18), uma nova opção em atendimento de seus produtos.

O espaço está localizado no número 204 da rua Anchieta, no centro da cidade, facilitando o contato entre médicos e pacientes, por estar no eixo entre hospitais e clínicas da região.
Em um ambiente aconchegante e descontraído, as diretoras do local, Silvana Zanette Mouco e Erica Demattê Machado fizeram questão de receber seus convidados e especialistas da área de otorrinolaringologia e fonoaudiologia com um coquetel minuciosamente organizado pela equipe Widex Jundiaí.

Rosemeire Alves, da unidade de Campinas (SP), marcou presença e reafirmou a qualidade da linha Widex e seus diferenciais. “A partir de hoje, quem é da região poderá usufruir da excelente qualidade dos produtos, com atendimento personalizado, que sempre é realizado por profissionais especializados. Isso faz toda a diferença, em especial, no tocante à adaptação dos pacientes”, explica.

SOBRE A WIDEX
Há mais de 60 anos no mercado, a Widex é uma das empresas líderes na tecnologia digital de aparelhos auditivos. Inovando em design, qualidade e desempenho, a empresa conta com uma equipe de profissionais altamente capacitada e focada na excelência do atendimento.


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Prazo para parcelamento do REDOM começa na segunda (21)




Quem optar pelo pagamento à vista vai ter redução de 100% das multas

Está chegando ao fim o prazo para regularização dos débitos trabalhistas para quem tem empregado doméstico.

Porém, estima-se que cerca de 400 mil empregadores no país ignorem a questão e ainda estão inadimplentes. A adesão ao Redom (Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos) vale para dívidas previdenciárias vencidas até 30 de abril de 2013, tanto relativas à parte do empregado, quanto do empregador – ambas recolhidas pelo patrão e pagas em uma única guia. 

Se for pra dividir, o prazo é de 21 a 30 de setembro.  O primeiro pagamento, à vista ou parcelado, será agora no fim do mês. As regras constam de portaria RFB/PG-FN nº 1.302/15 conjunta da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional que disciplina o Refis das Domésticas, como ficou conhecido o benefício, instituído pela Lei Complementar 150/2015, sancionada em junho e que regulamenta os novos direitos dos trabalhadores domésticos.

De acordo com Eliane Galdino, advogada especialista em Direito do Trabalho, o empregador que quiser aproveitar a oportunidade de regularização da dívida deve procurar uma unidade da Previdência Social o quanto antes. “Para o empregador é uma oportunidade de quitar seu débito com a Previdência e para o trabalhador uma oportunidade de ter seus recolhimentos regularizados, o que irá refletir no valor da concessão de eventual benefício ou aposentaria”, destaca.

É importante ressaltar que aqueles que optarem pelo pagamento à vista vão ter redução de 100% das multas, um desconto de 60% nos juros. Não há desconto para pagamento parcelado, mas o prazo para quitar a dívida é de até dez anos. O valor mínimo da prestação é de R$ 100.

Mais informações podem ser obtidas pelo site www.trabalhistajundiai.com.br.


Passeio Canino agita Jundiaí no domingo (20)



Está marcado para o próximo domingo (20), mais uma edição do Passeio Canino, a partir das 8h, em frente à Praça Monsenhor Dr. Arthur Ricci, na Avenida Nove de Julho, em Jundiaí.

Algumas vias da região deverão sofrer interdições momentaneamente para manobras do bloco com os participantes. Dessa forma, a ciclofaixa da avenida Luiz Latorre também não vai funcionar durante o dia todo.

A ideia do evento é conscientizar a população sobre a adoção responsável de bichinhos de estimação, além de proporcionar momentos de descontração dos donos com seus pets e também arrecadar ração para uma entidade que cuida de animais abandonados.

Quem quiser participar pode obter mais informações com Sara Lilica pelo telefone (11) 99660-9176.


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Fique com o convênio médico da empresa mesmo após a demissão



Enquanto hospitais de todo o país ameaçam fechar as portas pela incapacidade de cuidar dos pacientes e absorver mais trabalho, o desemprego aumenta  em razão da crise e empresas dispensam funcionários aos milhares – e estes, não sabendo do direito que têm de permanecer no plano de saúde da empresa, acabam migrando para o atendimento público. Com isso, o que era ruim pode se tornar caótico.

Perder o convênio médico empresarial além do próprio trabalho gera prejuízo incalculável ao trabalhador. Para muita gente, permanecer com o seguro após ser demitido representa a oportunidade de continuar tratamentos já iniciados e a possibilidade de não cair na dependência do SUS (Sistema Único de Saúde), ainda que tenha que pagar por ele.

A advogada especializada em Direito do Trabalho, Eliane Galdino, explica que a Lei 9656/98 que dispõe sobre os planos de saúde no Brasil, regulamentada pela Resolução 279 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), garante que o trabalhador demitido sem justa causa que contribuía para o pagamento do plano de saúde pode continuar com o convênio médico empresarial com as mesmas condições, inclusive para seus dependentes, desde que assuma o pagamento integral do convênio.

Contudo, ela explica que a permanência no seguro com as mesmas condições do plano empresarial é limitada pela mesma Lei. “Os trabalhadores que optarem por permanecer com o convênio médico poderão permanecer por um período equivalente a um terço do tempo em que contribuíram com o plano, respeitado o limite mínimo de seis meses e máximo de dois anos ou até conseguirem um novo emprego que tenha o benefício de plano de saúde, respeitado o limite de dois anos”.

Ainda segundo a especialista, o tempo de permanência no plano de saúde é diferente para o trabalhador demitido sem justa causa que estava aposentado no ato da demissão, a depender do tempo de contribuição. Se esse trabalhador contribuiu por dez anos, poderá manter-se no plano por tempo indeterminado, se contribuiu por período inferior a dez anos, poderá manter-se no plano pelo período de contribuição, conforme o artigo 31, § 1º da Lei 9656/98.

É importante lembrar que, para não perder o direito ao benefício, que é estendido aos dependentes, o empregado deve informar o interesse em permanecer com o plano, no prazo máximo de 30 dias após a formalização da dispensa.

www.trabalhistajundiai.com.br

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Especialista dá dicas de como garantir um ruivo perfeito nas madeixas



Cuidados simples auxiliam na hora de obter uma cor prolongada e vibrante

Com a chegada das baixas temperaturas, muitas mulheres estão abraçando a nova tendência e adotando os tons quentes para deixar as madeixas com maior destaque.
Aos poucos, o loiro platinado vai dando espaço para tons avermelhados e terrosos, ou mesmo o loiro mais puxado para o mel, no caso das que não abrem mão de se manterem loiras.

No entanto, o charme dos cabelos ruivos precisa de cuidados especiais para continuar com a mesma intensidade e a beleza da cor.

Segundo a cabeleireira Tábata Lima, que atende no salão que leva seu próprio nome, na cidade de Jundiaí (SP), o ideal é preparar os cabelos para receberem a cor caso estejam danificados. “O fio poroso precisa de uma boa hidratação prévia para segurar a coloração. Depois de coloridas, é possível tratar as madeixas em casa começando pelos produtos corretos para cabelos ruivos, a começar pelos xampus e condicionadores próprios para fios vermelhos, pois estes já trazem uma combinação bacana de componentes que realçam a cor”, explica.

A profissional conta ainda que outra dica é utilizar produtos com fator de proteção solar, pois os fios sofrem desbotamento gradual em contato com o sol. “A cutícula do cabelo foi aberta pela química, então é inevitável que a cor saia e perca a luminosidade. Ao blindar esse fio, é possível continuar com o cabelo bonito”.

É importante lembrar que cabelos quimicamente tratados devem ficar longe de cosméticos com adição de sulfatos (sal), pois estes contribuem para o ressecamento das madeixas e a perda gradual do procedimento.




SOBRE A PROFISSIONAL
Tábata Lima Studio Hair
Rua Faustina Stackfleth, 24
Parque Centenário | Jundiaí/SP
(11) 4599-6473